Editorial | por favor clica aqui

Desde sempre a criatividade e a inovação estiveram no centro da história europeia. Desde sempre, os europeus imaginaram, criaram e inovaram. Grandes descobertas e invenções revolucionárias nasceram na Europa.

A própria ideia de União Europeia exemplifica esta capacidade criativa. Depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), face a um panorama de devastação, era urgente reconstruir, transformar as matérias primas da destruição (carvão e aço) em elementos de progresso e garantia da paz entre as nações da Europa. A criatividade e a capacidade de inovar dos pais da União Europeia foram então fundamentais e marcaram o início de um sistema de união entre os países europeus (de 6 a 27 Estados-Membros), capaz de se reinventar e responder aos novos desafios. Ao longo de mais de 50 anos a União Europeia imaginou e inovou através da criação, por exemplo, de um mercado único, do Euro, mas também de outros instrumentos e instituições capazes de responder às questões que foram surgindo.

O século XXI coloca novos desafios aos europeus. Seremos capazes de preservar e tornar ainda mais forte o que construímos? Seremos capazes de proteger o ambiente e encontrar soluções para as alterações climáticas? Seremos capazes de garantir os valores europeus e um modelo de sociedade justo em que é bom viver? Seremos capazes de competir com o resto do mundo? Seremos capazes de novas descobertas e invenções revolucionárias? As respostas a estas questões obrigam-nos a imaginar, criar e inovar cada vez mais para garantir o nosso futuro. E esse, não estará ele nas nossas mãos?

Poderemos pensar que os criadores e as pessoas inovadoras são seres excepcionais e que têm um dom especial, como os artistas, os cientistas, os designers, os empreendedores. Poderemos defender que são eles, os grandes pioneiros, aqueles que fazem com que o mundo avance e que são diferentes do comum dos mortais. É certo que, por exemplo, o trabalho científico e artístico está muitas vezes associado à inovação, mas esta não pertence a tal ou tal sector, remete também para a nossa capacidade de encontrar novas formas de pensar, fazer e até ser. Está tudo nas nossas mãos, pois tudo depende da nossa atitude face à nossa vida, à nossa família, à nossa escola, à nossa sociedade, ao nosso país, à nossa Europa e ao nosso futuro. 2009 foi o Ano Europeu da Criatividade e Inovação, o que permitiu centrar as atenções nestes elementos essenciais para o futuro de todos nós. E é destas capacidades que falamos nesta primeira edição: a nossa capacidade de imaginar, criar e inovar!

Neste blogue, poderás, juntamente com os teus colegas e professores, descobrir o mundo maravilhoso da imaginação, da criatividade e da inovação nas mais diversas áreas e em relação a muitos assuntos importantes para o futuro da Europa. E esse está, sem dúvida, nas tuas mãos.

Christelle Rodrigues
Coordenadora do projecto A Europa nas nossas Mãos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: